Casos de dengue disparam, e Brasil já registra um aumento de 85% nos três primeiros meses de 2022

A dengue teve incidência de 151,8 por 100 mil habitantes e também teve 85 mortes, 73% a mais do que em 2021

Casos de dengue disparam, e Brasil já registra um aumento de 85% nos três primeiros meses de 2022
Foto: Agência Brasil

Os casos de dengue aumentaram 85% no Brasil até o último dia 15 de abril em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com o Ministério da Saúde, foram registrados 323,9 mil ocorrências suspeitas da doença em 2022.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A dengue teve incidência de 151,8 por 100 mil habitantes e também teve 85 mortes, 73% a mais do que em 2021. Conforme especialistas, o aumento da temperatura pelo Sul do País contribui no avanço do mosquito Aedes aegypti, apesar de normalmente registrar baixa frequência do vírus.

O município de Santa Catarina registrou 11 mortes confirmadas, recorde para a cidade. Por sua vez, São Paulo teve 30 óbitos e Goiás, 11.

Além dos casos já apurados, o Brasil ainda registra outros 159 óbitos em investigação. Até agora, 26 cidades catarinenses já declararam epidemia e três, emergência.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a transmissão epidêmica é definida quando a taxa supera 300 casos por 100 mil. Rio Grande do Sul e Paraná estão entre os dez Estados com mais casos da doença.

Leia também | Pesquisa: 31% dos brasileiros acham que a dengue acabou na pandemia

Aqui no Ceará, os dados mais recentes são do início de fevereiro, quando o Estado registrou um aumento de 153% no número de notificações de casos de arboviroses como dengue, chikungunya e zika vírus na comparação das cinco primeiras semanas deste ano com o mesmo período de 2021. O salto foi de 738 para 1.869 ocorrências das doenças.

A elevação das notificações foi puxada pelos casos suspeitos de dengue, que cresceram de 667 para 1.470; e de chikungunya, com salto de 66 para 392 casos. As notificações de zika caíram de 15 para sete.

SINTOMAS DE DENGUE

Febre entre 2 e 7 dias e dois ou mais dos sintomas:

Náuseas;
Vômitos;
Erupções ou manchas na pele;
Dor no corpo;
Dor nas articulações;
Dor de cabeça;
Dor nos olhos.
Além disso, a Secretaria da Saúde considera resultados de exames clínicos e laboratoriais no diagnóstico.

 

Por: Gcmais