Brasil derrota Colômbia e garante vaga para a Copa do Mundo do Catar em 2022

O gol da vitória do Brasil sobre a Colômbia na Neo Química Arena foi marcado por Lucas Paquetá, após passe de Neymar

Brasil derrota Colômbia e garante vaga para a Copa do Mundo do Catar em 2022

O Brasil está oficialmente na Copa do Mundo do Catar. Garantiu matematicamente sua classificação ao vencer a Colômbia por 1 a 0 nesta quinta-feira à noite, na Neo Química Arena. Com 34 pontos em 12 partidas a seleção ficará no mínimo em quarto lugar nas Eliminatórias Sul-Americanas - classificam-se quatro equipes diretamente e a quinta colocada vai para a repescagem.

No final da partida, cerca de uma dezena de torcedores invadiu a arena para comemorar com os jogadores, dando trabalho para a segurança.

A classificação foi vista de perto pelo garoto Bruninho, hostilizado do domingo na Vila Belmiro pela torcida do Santos por ter pedido a camisa do goleiro Jailson, do Palmeiras. No dia anterior ele havia sido convidado pelo técnico Tite para conhecer a seleção e nesta quinta-feira foi levado com o pai, Moisés para assistir ao jogo.

JOGO DURO

 

A partida foi bastante dura para a seleção brasileira. O bem montado time colombiano não se inibe em jogar de forma forte, mas às vezes violenta e até desleal. Fizeram 12 faltas no primeiro tempo - o Brasil não ficou muito atrás, pois cometeu 11 -, algumas pesadas, que renderam três cartões amarelos aos comandados por Reinaldo Rueda. O alvo preferido, claro, foi Neymar.

A equipe de Tite demorou a engrenar. Nos 20 primeiros minutos, além da forte marcação adversária, também sofreu com a própria lentidão.

A Colômbia deu alguns sustos, como em uma chute de Barríos que passou rente ao travessão na primeira boa jogada da partida e em um chute de primeira do bom Luiz Díaz, que por pouco não surpreendeu o goleiro Alisson.

O Brasil, com Neymar livre para flutuar pelo campo, e boa movimentação de Lucas Paquetá e Raphinha, só melhorou nos 20 minutos finais da etapa, quando acelerou mais um jogo e esses dois jogadores ficaram ainda mais abertos, para aumentar os espaços.

Por duas vezes, esteve muito perto do gol. Quando Danilo acertou a trave após receber de Raphinha e penetrar em diagonal; e em cabeçada de Marquinhos que passou ‘tirando tinta’ da trave após uma cobrança de escanteio.

 

Legenda: O atacante Neymar criou boas chances para a Seleção Brasileira, como em cobrança de falta defendida por Ospina e deu o passe para o gol de Paquetá

Foto: Lucas Figueiredo / CBF



Tite tornou a equipe mais ofensiva na etapa final, colocando Vinícius Junior no lugar de Fred, que já tinha cartão amarelo. Mas a Colômbia, com cinco no meio de campo, não permitiu ao Brasil uma grande pressão. Uma falta cobrada por Neymar, que Ospina espalmou, foi a única chance nos 15 primeiros minutos.

TIME LEVE

 

Então, Tite mexeu de novo. Trocou o de novo apagado Gabriel Jesus - que saiu vaiado - por Matheus Cunha e Raphinha, nesta quinta apenas regular, por Antony.

O time ficou mais leve, mais atrevido, e pouco depois saiu o gol Mas saiu em jogada de três jogadores que já estavam em campo. Marquinhos recuperou uma bola e tocou para Neymar, com belo toque, deixar Paquetá na frente de Ospina. O goleiro colombiano ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar que ela morresse sutilmente na rede.

A classificação estava garantida, para alegria dos 22.080 presentes na arena. Um público aquém do esperado, mas que teve o que comemorar.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 1 X 0 COLÔMBIA

BRASIL - Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred (Vinícius Jr.) e Lucas Paquetá (Fabinho); Raphinha (Antony), Gabriel Jesus (Matheus Cunha) e Neymar. Técnico: Tite.

COLÔMBIA - Ospina; Munõz (James Rodríguez), Davinson Sanchez, Tesillo e Mojica (Cuellar); Barrios (Muriel), Lerma, Yario Moreno, Cuadrado, Luiz Díaz (Martínez); Zapata (Borja). Técnico: Reinaldo Rueda.

ÁRBITRO - Roberto Tobar (CHI).

CARTÕES AMARELOS - Mojica, Cuadrado, Fred, Barríos, Neymar, Casemiro e Vinicius Junior.

RENDA - R$ 7.111. 200,00.

PÚBLICO - 22.080 presentes.

LOCAL - Neo Química Arena, em São Paulo.

 por Agência Estado