Aulas presenciais de todo o ensino fundamental são liberadas na macrorregião de Fortaleza pelo novo decreto estadual

Aulas presenciais de todo o ensino fundamental são liberadas na macrorregião de Fortaleza pelo novo decreto estadual

O novo decreto estadual, publicado no Diário Oficial do Ceará neste domingo (25), autoriza o retorno das aulas presenciais do 3º ao 8º anos do Ensino Fundamental, com limitação de 35% da capacidade de alunos, na Região de Saúde de Fortaleza. Aulas de cursos preparatórios para o Ensino Médio também podem ser retomadas, e a capacidade de alunos da Educação Infantil foi ampliada para 75%.

O município de Fortaleza e os municípios da Região de Saúde de Fortaleza permanecem na Fase 4 do processo de abertura das atividades econômicas. O Ceará segue em isolamento social pelo menos até o próximo dia 1º de novembro.

As aulas, já liberadas, do 1º, 2º e 9º anos do Ensino Fundamental, passam a 50% da capacidade de atendimento.

Já as aulas presenciais em universidades e nas escolas da rede de ensino público e privado do estado permanecem vedadas.

Séries liberadas para aulas presenciais em Fortaleza e macrorregião de saúde:

 

  • 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental (até 50% da capacidade)
  • 3º ano do Ensino Médio e Educação Profissionalizante (até 50% da capacidade)
  • Educação de Jovens e Adultos (EJA) (até 50% da capacidade)
  • 3º ao 8º anos do Ensino Fundamental (até 35% da capacidade)
  • cursos preparatórios para o Ensino Médio (até 35% da capacidade)
  • Educação Infantil (75% da capacidade)

 

 

As aulas presenciais foram suspensas no Ceará em março deste ano, no início da pandemia, e autorizadas a retomar em 1º de setembro, para turmas do ensino infantil.

Estudantes em retorno a  aula em escolas particulares de Fortaleza  — Foto: Camila Lima/SVM

Estudantes em retorno a aula em escolas particulares de Fortaleza — Foto: Camila Lima/SVM

O documento também proíbe o comércio ambulante, em bancas ou estrutura provisória, de bebidas alcoólicas. E, como adiantado pelo governador Camilo Santana nesta sexta-feira (23), eventos festivos em ambientes fechados. A capacidade máxima de eventos sociais, festas e shows permitidos permanece para 100 pessoas.

Permanece, ainda, a proibição de funcionamento de bares e clubes.

 

Municípios do interior

 

Todos os municípios do interior do Ceará se encontram na Fase 4 da abertura econômica.

Pelo novo decreto, nos municípios da Região de Saúde Norte, do Sertão Central, do Litoral Leste/Jaguaribe estão proibidas as seguintes atividades:

 

  • Comércio ambulante ou em banca/estrutura provisória de bebidas alcoólicas;
  • Transporte aquaviário para passeios turísticos;
  • Aulas presenciais em universidades e nas escolas da rede de ensino público e privado
  • Funcionamento de bares e clubes
  • As atividades já autorizadas anteriormente continuam liberadas.

 

Já na Região de Saúde Cariri ficam vedados:

 

  • Comércio ambulante ou em banca/estrutura provisória de bebidas alcoólicas;
  • Realização de eventos;
  • Realização de espetáculos e transporte aquaviário para passeios turísticos;
  • Aulas presenciais em universidades e nas escolas da rede de ensino público e privado
  • Funcionamento de bares, cinemas, teatros e clubes.

 

 

 

Ensino público

 

Apesar de autorizadas as aulas, a Prefeitura de Fortaleza já havia anunciado, no último dia 30 de setembro, que atividades presenciais nas escolas municipais não devem voltar em 2020. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal da Educação (SME).

"Já temos um trabalho que vem sendo realizado desde março, com protagonismo dos professores, e esses materiais com acesso de dados vai contribuir para uma interação mais contínua, com a proposta de continuar o ensino remoto", declarou a secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha.

Após o anúncio do governador Camilo Santana de que a oferta de aulas presenciais seria ampliada em 1º de outubro deste ano para mais séries nas escolas da macrorregião de Fortaleza, o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, Dr. Cabeto, declarou que estava realizando um estudo para avaliar um "retorno responsável" das escolas estaduais.

A volta das aulas na rede pública do estado ainda não tem previsão.

 

Por G1 CE