Vox Populi: líder de intenção de votos, Lula marca 45% contra 21%, Bolsonaro

O ex-presidente também aparece liderando na pesquisa espontânea, em que não são apontados nomes de possíveis candidatos

Vox Populi: líder de intenção de votos, Lula marca 45% contra 21%, Bolsonaro

Dados da pesquisa do instituto Vox Populi, encomendada pelo Partido dos Trabalhadores e divulgada nesta quinta-feira 11, revelam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registra uma boa vantagem nas intenções de votos para 2022. O levantamento mostrou o petista variando entre 44% e 45% a depender do cenário apontado para o primeiro turno. Jair Bolsonaro permanece segundo lugar com 21%.

Logo em seguida aparece Ciro Gomes (PDT) com 4% e 5%. Sergio Moro (Podemos) e José Luiz Datena (PSD) têm 3%, independentemente do cenário. João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) aparecem com apenas 1%. Rodrigo Pacheco (PSD) não pontuou.

Nas possibilidades para o segundo turno, Lula também lidera. Ele aparece com 52% contra Bolsonaro, que tem 24%. Já em uma disputa com Ciro Gomes, Lula teria 49% contra apenas 15% do adversário. João Doria, por sua vez, teria 10% e o petista marcaria 53%.

O ex-presidente também aparece liderando na pesquisa espontânea, em que não são apontados nomes de possíveis candidatos. Neste caso, o petista tem 28% da preferência, Bolsonaro 15%, Ciro é citado por 2% dos entrevistados e Moro marca 1%.

A pesquisa mostra ainda que Lula é considerado o melhor presidente que o Brasil já teve, sendo lembrado por 41% dos entrevistados. Bolsonaro vem bem atrás, com apenas 15%. FHC soma 9%.

Já Bolsonaro lidera entre os piores presidentes que o Brasil já teve, com 43% – Lula soma 15%, Fernando Collor 10%, Dilma Rousseff (PT) 9% e FHC 3%.

Na comparação entre os dois, 59% dizem que Bolsonaro está sendo um presidente pior que Lula. O desempenho do atual governo é negativo para 51%. Já 69% desaprovam o desempenho de Bolsonaro como presidente. Outro dado relevante: para 70% dos entrevistados, existe corrupção no governo Bolsonaro.

Por Opovo Online